Pages Navigation Menu

Maquiagem & Penteado

Noiva Fabulosa

Uma noiva e vários títulos.

A noiva mais esperada do ano, a noiva mais tranquila, a noiva maquiadora, a noiva que não tinha vestido faltando duas semanas para o casamento, a noiva que teve que mudar o seu acessório do penteado porque teve que mudar de vestido, a noiva que teve uma entrada que durou 1 minuto e 53 segundos, a noiva da faixa preta, a noiva que casou num Teatro, a noiva fabulosa, por conta do título do filme da Amélie Poulain, a noiva “DIY” – Do It Yourself (faça você mesmo), a noiva mais mimada pelo noivo.
Todos são válidos e reais, mas acredito que sou mais conhecida por ter casado no Teatro. Eu, no entanto, vou optar pelo noiva “fabulosa”.
Realmente esperei muito para o meu “Big Day”. Contei os dias, os minutos para o famoso “sim”. Fiquei tranquila no dia 06 de agosto de 2011. Eu mesma que fiz a maquiagem. Não chorei na entrada, pelo contrário, eu sorri muito. Eu acabei tendo que mudar de vestido duas semanas antes – curti demais o meu look noiva, mesmo não sendo o planejado inicialmente. Eu pretendia casar com um vestido bordado com pérolas e um voillet bem volumoso em formato de laço. A maquiagem sempre foi essa e nunca pensei em mudar. Além disso, se eu não chegasse ao palco com os olhos bem pretinhos, era capaz de o noivo desistir. A rosa vermelha sempre esteve nos planos. O esmalte eu mudei. Era para ser o Malícia, da Risqué, e acabou sendo o Camurça, da Colorama. O penteado eu sempre curti os mais rasgados, nada certinhos. Com a amiga Lenice cuidando disso, fiquei totalmente despreocupada. E a faixa preta…Então, foi o noivo quem sugeriu. Acreditem! A entrada demorada foi porque eu dei passos lentos, olhei para todos e curti cada segundo.
Meu muito obrigada a todos que fizeram parte desse grande marco da minha história e do Dani. Em especial aos que colaboraram imensamente para que tudo acontecesse do jeitinho J&D;: Ana Paula da Alleanza Eventos; Lenice Custódio; Emerson e Silmara Corrêa; Rogério Freitas; Leo e Anderson; o pessoal do Full Jazz; Bernardo Manita, com sua voz incrível; o pessoal do Piu José; Pauliane, que cuidou da decoração; Diego Fischer, o cara da luz e do agito; Boldrini e seu baixo acústico; os grandes artistas Ari e Isa Vicentini; Caduuuuu querido e Lu, da empresa Ferreira Guimarães. Sem vocês não teria sido per-fei-to.